22 junho 2016

Resenha: A Sereia


A Sereia
Kiera Cass
Editora: Seguinte
Tradução: -
"Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar pois a voz da sereia é fatal, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração."

Achei muito difícil escrever essa resenha, primeiro porque a sinopse do livro é a resenha da história, segundo que o livro foi uma grande decepção pra mim. Apaixonei pela escrita de Kiera Cass com a série A Seleção, mas infelizmente ela não me conquistou nesse livro, tentei levar em conta que foi o primeiro livro que a autora escreveu e mesmo assim, não funcionou. 

O primeiro capítulo é realmente envolvente, me prendeu e chamou minha atenção. Kahlen estava viajando de barco com sua família, uma família boa e bem de vida, quando aconteceu uma tragédia. Durante o naufrágio, Kahlen ouviu um canto lindo te chamando, mas seu desejo por continuar viva era tão forte que chamou a atenção da Água, que ouviu suas preces e a deu o que ela mais desejava, mas claro, com algo em troca.

Depois disso acontece uma passagem de tempo, agora temos uma Kahlen sereia, que serve há oitenta anos os desejos da Água. As sereias são garotas que ganharam uma nova chance, recebendo uma vida de cem anos de juventude, saúde e beleza, que, em troca, devem alimentar Água de tempos em tempos com vidas de inocentes através do seu canto. Fora da água as sereias não podem falar, caso contrário, a pessoa que escuta sua voz, é hipnotizada e vai de encontro à sua morte na Água. Depois dos cem anos, as sereias têm suas memórias apagadas e voltam para o mundo como garotas normais.

Kahlen tenta viver uma vida normal ao lado de suas irmãs sereias Elizabeth e Miaka. Elas se mudam de tempos em tempos para novas casas, sempre servindo a Água quando precisam.  Kahlen tem uma personalidade forte, é bem diferente de suas irmãs, e, sempre tem pesadelos, ela sofre muito em ter que cantar e tirar a vida de muitos inocentes, mas obedece a Água como deve ser. Elizabeth e Miaka são mais descoladas, curtem viver a vida e aproveitar o que a Água deu para elas. Mesmo com personalidades tão diferentes, elas se amam e dão muito certo. 

Em uma das cidades onde as meninas estão passando uma temporada, Kahlen conhece Akinli, um menino normal, simpático, que não importou nem um pouco com o fato dela não falar e que trouxe uma experiência nova e muito divertida para a vida de Kahlen. Os dois tiveram uma conexão muito grande e isso acabou assustando Kahlen, que resolveu sair da cidade sem falar com ele e sem contar o motivo para suas irmãs. Kahlen não era de desobedecer regras e sabia muito bem que o amor não era permitido pela Água, mas acabou sofrendo muito com isso. 

Não consegui simpatizar muito com Kahlen, não gostei muito da personalidade dela e de como ela lidava com as situações. Do pouco que fomos apresentados sobre o Akinli, achei ele um personagem muito divertido e fofo. O mais engraçado desse livro é que minha personagem preferida é a sereia Aisling, uma das irmãs que morava isolada com a Água. Ela teve uma participação pequena, mas sua história se mostrou mais profunda e real que todo o livro. 

Achei que a história desse livro teve muitos plots a serem explorados que a autora deixou passar (como a morte dos pais de Akinli, tinha alguma coisa ali além do que a autora mostrou?), ela focou em coisas sem importância e teve uma construção muito rasa de tudo, a história não comove, não emociona e não te dá expectativa nenhuma para o final. Ficou muito a desejar, no meio da leitura eu já estava bem decepcionada e sem esperanças de um grande final. 

Um outro ponto do livro que me incomodou muito é a forma que a Água é tratada como um Deus na escrita, o uso da maiúscula sempre que iam referir a ela me irritou bastante, exemplo: senti-La, abraça-La, entende-La, dEla.

Criei grandes expectativas para esse livro, que infelizmente não conseguiu alcança-las. É uma leitura leve, um romance simples cheio de fantasia. Não é uma obra totalmente ruim, é um livro para passar o tempo, nada demais.

Livro no skoob: A Sereia
Nota: 
 


10 junho 2016

Últimos filmes vistos - #13


Bem, na última postagem dessa coluna eu comentei que assisti ao filme Scarface e que tinha gostado muito, e que apesar das muitas indicações, sempre enrolava pra assistir ao filme, que acabou sendo uma surpresa muito agradável pra mim. Entrando nessa vibe, aproveitei para assistir mais filmes aclamados pelo público e que não sei porque, sempre deixei para assistir uma outra hora. Como gostei muito dos filmes, resolvi postar hoje para vocês.

O Poderoso Chefão

"Descendente de uma poderosíssima família de mafiosos, Michale, renega, a princípio, os negócios da máfia e tenta construir uma carreira militar. Premido porém pela tentativa de assassinato de seu pai Don Vito Corleone por outra família mafiosa."

Pois é, eu nunca tinha assistido O Poderoso Chefão, e apesar do filme ser bem longo, é muito bom! Confesso que no início eu fiquei confusa, pois são muitos personagens e eu sempre me atrapalho nas histórias com muitos personagens, mas o filme é excelente! Já estou ansiosa para assistir os outros.
PS: Por que demorei tanto para assistir esse filme?

Pulp Fiction: Tempo de Violência

"Vincent Vega e Jules Winnfield são dois assassinos profissionais trabalham fazendo cobranças para Marsellus Wallace, um poderosos gângster. Vega é forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, o pugilista Butch Coolidge se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder."

Lembro que já tinha visto o início do filme em uma casa de um amigo, mas nunca mais peguei para assistir ao filme todo, mesmo com todas as indicações que recebia na faculdade. Logo que terminei de assistir O Poderoso Chefão, busquei por Pulp Fiction na Netflix e não me arrependi, o filme é muito bom, divertido, com uma temática muito interessante que te prende do início ao fim.
PS: Por que demorei tanto para assistir esse filme?

Borat - O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América

"Borat Sagdiyev é um jornalista do Cazaquistão que deixa o país rumo aos Estados Unidos, na intenção de fazer um documentário. Durante sua viagem pelo país ele conhece pessoas reais, que ao reagir ao seu comportamento primitivo expõe o preconceito e a hipocrisia existentes na cultura americana."

Que filme bom! Confesso que nunca assisti esse filme, mesmo com tantas indicações, por puro preconceito, sempre lia algum comentário baixo sobre o filme e acabava deixando de lado. Até que meu amigo falou que eu ia curtir por ter um humor bem diferente dos filmes de comédia, e, como é bem curtinho, resolvi dar uma chance. O filme não é espetacular, mas dei boas risadas.
PS: Por que demorei tanto para assistir esse filme?

X-Men: Apocalipse

"Desde o início da civilização, ele era adorado como um deus. Apocalipse, o primeiro e mais poderoso mutante do universo X-Men da Marvel, acumulou os poderes de muitos outros mutantes, tornando-se imortal e invencível. Ao acordar depois de milhares de anos, ele está desiludido com o mundo em que se encontra e recruta uma equipe de mutantes poderosos, incluindo um Magneto desanimado, para purificar a humanidade e criar uma nova ordem mundial, sobre a qual ele reinará. Como o destino da Terra está na balança, Raven, com a ajuda do Professor Xavier, deve levar uma equipe de jovens X-Men para parar o seu maior inimigo e salvar a humanidade da destruição completa."

Saindo completamente da linha dos filmes anteriores, fui ao cinema na segunda semana pós estreia de X-Men, eu amo a franquia e estava super empolgada com o que vinha por aí. Apesar de ter sentado do lado de um cara que conversou o filme inteiro, consegui aproveitar muito, e adorei o filme! Saí da sala de cinema super satisfeita e empolgada, as falhas (que muitos acharam um grande problema) não me incomodaram e eu curti muito! Saiu do roteiro original sim, não deram ênfase em todos os personagens sim, mas relevei pois é um filme, não dá pra colocar tudo em um filme, e os minutos finais me deixaram arrepiada, assim como a cena bônus, um dos melhores dos X-Men!

E você? Já assistiu algum desses filmes?

02 junho 2016

#ParaVer - Freaks and Geeks


 


Assisti essa série já tem um tempo mas como ela entrou para o catálogo da Netflix, resolvi postar como dica aqui no blog. Freaks and Geeks é uma série muito legal, tem suas comédias e seus dramas, conta com um elenco muito conhecido e querido e, de quebra, ainda tem Bad Reputation da Joan Jett como tema de abertura. A série foi produzida por Judd Apatow e Paul Feig e foi exibida entre 1999 e 2000. A parte triste é que a série tem apenas uma temporada de 18 episódios, mas que vale muito a pena assistir!
Sinopse: 
A trama gira em torno da adolescente Lindsay Weir e seu irmão Sam Weir, que frequentam a McKinley High School no início dos anos 80, nos subúrbios de Detroit, Michigan. Ao ser abalada pela morte da avó, Lindsay perde alguns hábitos e ganha novos fazendo novos amigos, vulgarmente freaks. Este novo estilo de vida de Lindsay traz conflitos às relações com seu irmão mais novo e seus pais.
Elenco:
Família Weir:
    Linda Cardellini como Lindsay Weir
    John Francis Daley como Sam Weir
    Joe Flaherty como Harold Weir
    Becky Ann Baker como Jean Weir
Geeks:
    Samm Levine como Neal Schweiber
    Martin Starr como Bill Haverchuck
    Sarah Hagan como Millie Kentner
    Jerry Messing como Gordon Crisp
    Stephen Lea Sheppard como Harris Trinsky
Freaks:
    James Franco como Daniel Desario
    Busy Philipps como Kim Kelly
    Jason Segel como Nick Andopolis
    Seth Rogen como Ken Miller
Professores:
    Dave Allen como Sr. Rosso
    Steve Bannos como Mr. Kowchevski
    Thomas F. Wilson como Treinador Fredricks
    Trace Beaulieu como Sr. Lacovara
    Steve Higgins como Sr. Fleck
    Leslie Mann como Srta. Foote
Outros personagens:
    Michael Beardsley como Humphries
    Steve Bannos como Frank Kowchevski
    Natasha Melnick como Cindy Sanders
Trailer: