08 agosto 2017

Resenha: A Maldição do Titã

Percy Jackson e os Olimpianos
A Maldição do Titã

Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Tradução: Raquel Zampil
"Um chamado do amigo Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meios-sangues foram encontrados, e sua ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seus aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente... e com uma caroninha da mãe. O que eles ainda não sabem é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos mais traiçoeiros, e nossos heróis serão presas fáceis. Um monstro ancestral foi despertado – um ser com poder suficiente para destruir o Olimpo –, e Ártemis, a única deusa capaz de encontrá-lo, desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa sequestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava.  Divertidíssima e repleta de ação, essa terceira aventura da série coloca nosso herói e seus aliados frente a frente com o maior desafio de suas vidas: a terrível profecia da maldição do titã."

Esse é o terceiro livro da série, e esta resenha
pode conter spoilers dos primeiros livros! 


A função principal de um sátiro é encontrar e levar meio-sangues em segurança para o acampamento. Nessa nova aventura, o sátiro Grover encontra dois irmãos semideuses em uma escola e pede a ajuda de seus amigos Percy, Annabeth e Thalia, agora em forma humana, para leva-los em segurança ao acampamento, já que monstros estão atrás deles, e os irmãos precisam de um treinamento adequado.

Porém, a busca por Nico di Angelo e Bianca di Angelo acaba sendo mais difícil que parecia, e, apesar de contar com a ajuda das Caçadoras de Ártemis, um grupo de garotas que renunciaram a companhia de homens para seguir a deusa da caça e da lua, o monstro escapa levando Annabeth. 

Ártemis convence Bianca a se tornar uma caçadora, lhe oferecendo liberdade e imortalidade, a garota, cansada de sempre cuidar do seu irmão, aceita a oferta, deixando Percy e Thalia chateados. A deusa então manda as caçadoras para o acampamento com os semideuses e parte em busca de um monstro poderoso. 

Com o tempo Percy começa a ter sonhos estranhos com Luke, Annabeth e Ártemis, e acredita que Annabeth e Ártemis estão correndo perigo. 

Enquanto Luke continua em busca do seu desejo de destruir o Olimpo, Zoë Doce Amarga, a mais velha das caçadoras, é mandada pelo Oráculo para a missão em busca das duas desaparecidas, ela pode escolher dois semideuses e duas caçadoras para a acompanhar na missão, então ela resolve levar Grover e Thalia, que se ofereceram, e Bianca e Febe.

“A oeste, cinco buscarão a deusa acorrentada,
um se perderá na terra ressecada,
a desgraça do Olimpo aponta a trilha,
Campistas e Caçadoras, cada um, brilha,
a maldição do titã um deve sustentar,
“E, pela mão do pai, um irá expirar.”

Percy ficou chateado por não ser escolhido para participar da missão, e mesmo assim resolve ir atrás de seus amigos com a ajuda de Blackjack, seu pégaso. A presença de Percy acaba sendo uma boa ideia, apesar de errada, porque Febe tem um problema e não pode mais participar da missão, então os amigos puderam contar com sua ajuda. 

Rick Riordan conseguiu escrever mais um ótimo livro para a saga, com mais aventuras, mais lutas, mais sabedoria, novos personagens, contanto um pouco mais sobre a mitologia e melhorando aspectos dos dois primeiros livros, como o amadurecimento dos personagens, mais diálogos e maior interação dos deuses com os semideuses. Gostei tanto de A Maldição do Titã como dos outros livros, uma pena ter demorado tanto para começar a ler. Recomendo a todos.


Livro no Skoob: A Maldição do Titã
Nota:


20 julho 2017

Resenha: O Mar de Monstros

Percy Jackson e os Olimpianos
O Mar de Monstros

Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Tradução: Ricardo Gouveia
“Nessa nova aventura, Percy e seus amigos estão em busca do Velocino de Ouro, único artefato mágico capaz de proteger da destruição seu lugar predileto e, até então, o mais seguro do mundo: o Acampamento Meio-Sangue. Com o envenenamento da árvore de Thalia por um inimigo misterioso, as fronteiras mágicas que protegem o Acampamento estão ameaçadas, e é preciso buscar o antídoto.
Assim, nossos heróis partem em uma arriscada e incrível viagem pelo Mar de Monstros, localizado nas coordenadas 30-31-75-12: uma referência ao Triângulo das Bermudas. Lá, enfrentam seres fantásticos e muitos perigos e situações inusitadas, que põem à prova seu heroísmo e sua herança – quando Percy irá questionar se ser filho de Poseidon é uma honra ou uma terrível maldição. Combinando fatos contemporâneos com mitologia, fantasia com erudição, O Mar de Monstros diverte, encanta e ensina pais e filhos.”


Esse é o segundo livro da série, e esta resenha
pode conter spoilers do primeiro livro! 


No final do primeiro livro, Percy volta para casa e tenta viver uma vida normal com sua mãe Sally, porém, ele está tendo sonhos estranhos sobre seus amigos, e sonhar nem sempre é bom para um semideus. Percy já entende melhor sobre ser filho de um Deus e o que isso influencia sua vida, o personagem está bem mais maduro. Ele também fez um novo amigo, Tyson.

Além de não ter notícias de nenhum de seus amigos, Sally e Quíron não querem que o garoto volte para o Acampamento Meio-Sague, que está passando por problemas. Mas durante um jogo de queimada em sua nova escola, Percy é atacado e a escola acaba em chamas. O garoto é salvo por Annabeth, que o leva, junto de Tyson, para o acampamento. Ao chegar no acampamento, Percy descobre que Tyson na verdade é um ciclope, e filho de Poseidon, portanto, seu meio irmão; e também que Grover, seu melhor amigo, está desaparecido desde que saiu em busca de Pã. 

Para piorar, a árvore de Thalia que protege toda a área do acampamento foi envenenada, e sem a proteção, eles estão sendo atacados por monstros. Quíron está sendo culpado pelo acontecimento, então Dioniso, diretor do acampamento e também conhecido como senhor D, colocou Tântalo para comandar os campistas no lugar de Quíron, porém ninguém gosta muito dele, e ele não gosta nem um pouco de Percy. 

O Velocino de Ouro é o único objeto capaz de curar a árvore, mas sua busca é perigosa, e todos que foram até lá nunca voltaram. Percy e Annabeth acreditam que Grover possa ter chegado até o local que está escondido o objeto mágico, pois Percy possuí uma ligação muito forte com o amigo, porém o Oráculo decide que essa é uma missão para Clarisse, filha de Ares. 

Contrariando as ordens de Tântalo, Percy, Annabeth e Tyson vão escondidos atrás do Velocino de Ouro e de Grover, mas para chegar até o local desejado, eles precisam atravessar o Mar de Monstros, e assim inicia uma grande aventura, onde conhecemos mais a fundo cada personagem. 

Rick Riordan conseguiu manter o ritmo da história nesse segundo livro, os personagens estão mais maduros e a história mais emocionante. Muitas revelações foram feitas nesse livro, o que deixou a leitura ainda mais interessante. Recomendo a todos!

Livro no skoob: O Mar de Monstros
Nota:


O livro ganhou uma versão cinematográfica em 2013 com direção de Thor Freudenthal, mas assim como o primeiro, o filme não caiu na graça de muitos fãs por não seguir o roteiro do livro que originou a história. Como disse no post anterior, gosto de ver as duas obras como histórias diferentes sobre um mesmo tema, assim consigo gostar muito das duas, tenho um grande amor pelo livro, como tenho pelo filme. 



18 julho 2017

Resenha: O Ladrão de Raios

Li esse livro já faz um bom tempo, mas só agora acabei de ler a série, então resolvi postar todas as resenhas aqui no blog, incluindo dos livros extras que pretendo ler na minha meta de leitura desse ano.

Percy Jackson e os Olimpianos
O Ladrão de Raios

Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Tradução: Ricardo Gouveia

"O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade. O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses."

Perseu Jackson é um garoto de 12 anos, que vive em New York com sua mãe Sally. Percy, como é conhecido, é um garoto comum como qualquer outro, exceto por sua dislexia e transtorno do défice de atenção com hiperatividade, que acaba o atrapalhando em diversas situações, principalmente nas diversas escolas que ele frequentou.

A vida do garoto muda completamente durante uma excursão do sexto ano ao museu para uma aula de mitologia grega. Sua professora de iniciação álgebra, pessoa com que ele sempre teve muitos problemas, aparece e o chama em um canto para resolver algumas adversidades e, do nada, se transforma em um monstro horrível. Percy fica completamente assustado, até que seu professor, Sr. Brunner, o joga uma caneta esferográfica que se transforma em uma espada de bronze, que acaba virando então sua melhor amiga, Contracorrente. 

Percy começa a acreditar que está enlouquecendo, até que sua mãe e seu melhor amigo Grover Underwood o chamam para uma conversa muito séria. Percy Jackson é um semideus.

Grover e Sally precisam levar Percy ao Acampamento Meio-Sangue, lugar onde a maioria dos semideuses passam as férias aprendendo mais sobre suas vidas, sobre línguas e a lutar. Ao chegar perto do acampamento, eles se deparam com um Minotauro imenso e furioso. Em meio ao problema, Percy consegue atravessar os portões do acampamento em segurança, mas teve que deixar sua mãe para trás, e assim dar início a sua nova vida. 

No acampamento, Percy descobre que Sr. Brunner na verdade é Quíron, um centauro muito importante, e seu melhor amigo Grover é um sátiro que possuí fortes ligações com ele. Ele também faz amizade com Annabeth Chase, filha de Atena. 

Poseidon, o deus do mar, assume para todos do acampamento ser pai de Percy, porém ele descobre que não deveria ter nascido, pois na história dos deuses, depois da segunda guerra mundial, os três grandes Zeus, Poseidon e Hades, fazem uma promessa de não gerarem mais filhos semideuses. Com isso cai para cima de Percy a suspeita de ter roubado o raio mestre de Zeus, sua fonte de poder, para que Poseidon pudesse conquistar o trono. 

"Você irá para o oeste, e irá encontrar o deus que se tornou desleal.
Você irá encontrar o que foi roubado, e o verá devolvido em segurança.
Você será traído por aquele que o chama de amigo.
E, no fim, irá fracassar em salvar aquilo que mais importa."

O Oráculo de Delfos deu o destino de Percy nessa missão, e como ele suspeita de que Hades é o verdadeiro ladrão e que está com sua mãe, ele aceita a missão, e, junto de seus amigos, vão em busca da verdade.  

O Ladrão de Raios foi uma leitura muito agradável, a escrita do autor me prendeu do início ao fim, foi o primeiro livro que li sobre deuses da mitologia, e apesar de não entender muito sobre o assunto, não me senti perdida, pois o autor vai explicando tudo de acordo com as experiências de Percy, o leitor vai aprendendo junto ao personagem. Recomendo a todos.

Livro no skoob: O Ladrão de Raios
Nota:  


O livro ganhou uma versão cinematográfica em 2010 com direção de Chris Columbus, e apesar de ter sido um grande sucesso mundial, o filme não caiu na graça de muitos fãs por não seguir o roteiro do livro que originou a história. Confesso que eu sou grande fã do filme, pois foi ele que me convidou a conhecer melhor a série, e apesar da grande modificação feita para as telinhas, gosto de ver as duas obras como histórias diferentes sobre um mesmo tema, assim consigo gostar muito das duas.