06 dezembro 2017

PARCERIA | Jean Valens

Estou muito feliz em anunciar a nova parceria do blog, o autor Jean Valens entrou em contato comigo e, como me interessei muito pela sua obra, hoje vim mostrar um pouquinho para vocês.



Nascido  em  2  de  Setembro  de  1990  em  Goiânia -GO, Jean  Valens Veloso Rodrigues começou a escrever a historia de Darkham em 2010, época que ainda cursava Direito na PUC/GO. Conforme o tempo passou, o roteiro de sua obra evoluiu até que pudesse chegar a este 1 volume da obra.

Sua inspiração veio através de alguns quadrinhos como The Punisher, Batman,  Pulp  Fiction  (O  Aranha,  Besouro  Verde  e  O  Sombra)  e  filmes  do gênero.

Hoje  Jean  Valens  é Advogado graduado  em  Direito  pela  Pontifícia Universidade  Católica  de  Goiás (PUC/GO), Contador graduado  em  Ciências Contábeis  pela  Universidade  Católica  dom  Bosco  (UCDB), Especialista em Planejamento  Triburário  pela  Universidade  Federal  de  Goiás (UFG), Membro da Comissão de Direito Tributário (C.D.T.) da OAB-GO, Membro da Comissão de   Advocacia   Jovem   (CAJ)   da   OAB-GO, Integrante   do   Movimento   de Acompanhamento  das  Causas  Contábeis  de  Goiás  (MACCGO), Articulista, Palestrante e Escritor.






Darkham  - Sombras de Sangue

Quando  a  Lei  não  consegue  mais  combater  o  crime,  talvez  um vigilante possa fazer toda a diferença. Isso é o que ocorre em Hollandon, uma importante  cidade para  assuntos internacionais  e, amplamente,  considerada  a segunda  capital  cultural  do  mundo.  Nela,  acompanhamos  a  história de  Jack Lewis, um empresário e vigilante, perseguido por agentes corruptos da Agência de Inteligência  Centralizada  (A.I.C.).  Ele  é  incriminado  por  um  assassinato  e isso  o leva  a fugir das  autoridades.  Enquanto  tenta provar  sua inocência, não pode  deixar  de  dar  suporte  a  cidade na figura  de  Darkham,  um  vigilante honesto em meio a uma cidade corrupta e inescrupulosa. Sua jornada não será fácil,  ainda  mais  quando  Royal  King  quer  ver  o  vigilante  morto.  King  ainda designa Frank  Tupelo,  seu braço  direito,  a  uma  missão  crucial  para  sua organização. Entretanto, quando o caminho de Tupelo cruza com o de Darkham, vidas são perdidas.

Livro no Skoob: Darkham
COMPRE AQUI: Saraiva / Amazon


Darkham é minha leitura atual e confesso que estou gostando muito, a temática muito me interessa e a leitura está fluindo muito bem. Em breve irei disponibilizar a resenha aqui no blog!


04 dezembro 2017

Últimos filmes vistos - #22


Final de ano pra mim é sempre corrido, mas estou tentando montar uma lista de filmes de natal para indicar aqui no blog. Porém, antes disso vim atualizar minha lista com os últimos filmes vistos. Não foram grandes produções, mas foram filmes bons para passar o tempo.

#REALITYHIGH
"Quando a nerd adolescente, Dani finalmente atrai o interesse de sua paixão de longa data, ela também precisará enfrentar a antiga namorada dele, uma celebridade conhecida das redes sociais."

Mais uma produção da Netflix para entrar na lista de WTF da produtora. É um filme muito clichê, muito muito muito mesmo, não que eu não goste, eu adoro um bom clichê, mas de bom esse filme não tem nada. Não consigo definir o que me irritou mais: o roteiro, a edição ou as péssimas atuações...


Como se Tornar o Pior Aluno da Escola
"Bernado e Pedro são estudantes e enfrentam as clássicas tarefas de cumprir as obrigações escolares, tirar boas notas, ter bom comportamento e cumprir as regras da escola, cada vez mais elaboradas graças ao diretor Ademar. Frustrados, Pedro acaba encontrando um diário de como provocar o caos na escola sem ser pego, o que leva os dois amigos a seguirem as dicas do caderno."

Assisti no cinema e adorei, dei belas risadas e lembrei dos bons tempos de escola. É uma comédia para quem gosta de comédia, não é um filme com moral, lição de vida, não, tá ali pelo puro entretenimento, pra fazer a gente rir mesmo! Sem frescuras!


A Babá
"Cole é loucamente apaixonado por Bee, sua babá. Até que o garoto acaba descobrindo que ela na verdade é uma assassina adoradora do Diabo. Com isso, para que não revele o segredo, Cole está na mira da babá e seus amigos."

A Netflix me indicou tanto esse filme que não resisti e chamei meu namorado para ver, é um terror trash, aquela comédia bizarra, garotos bonitos fazendo coisas estranhas. Sempre assisti e gostei muito desse estilo, porém achei um pouco chatinho esse em especial, nada demais, muita divulgação para um filme meia boca.


Nunca Diga Seu Nome
"Três estudantes universitários se mudam para uma antiga casa e inadvertidamente desencadeiam uma série de eventos com uma entidade sobrenatural conhecida como Bye Bye Man. Os amigos tentam salvar uns aos outros e ao mesmo tempo manter a existência de Bye Bye Man em segredo para salvar outros do mesmo destino mortal."

Não pense. Não fale. Não pense. Não fale. Não pense. Não fale. Não pense. Não fale. Confesso que achei a premissa do filme muito interessante e todo o desenrolar, apesar de não ter explicação nenhuma. Talvez venha uma continuação, ou talvez a proposta era essa, deixar tudo no ar para nossa imaginação fluir... Não é um grande filme, mas é um terror legal.


E ai, já viu algum desses filmes? Indicaria para alguém? Até a próxima!


22 novembro 2017

Resenha: O Milagre

O Milagre
Nicholas Sparks
Editora: Agir
Tradução: Elvira Serapicos
"Jeremy Marsh é um respeitado jornalista que não consegue emplacar um relacionamento afetivo que o faça feliz. Acostumado a viajar pelo mundo à cata de lendas urbanas, Jeremy parte em direção a uma cidadezinha do sul dos Estados Unidos para investigar as misteriosas luzes de um antigo cemitério escravo que teria sido alvo de uma maldição. Lá ele conhece a bela Lexie Darnell, que irá ajudá-lo em sua fantasmagórica missão. Prestes a descobrir um segredo que poderá abalar os alicerces da comunidade, esse destruidor de mitos terá de se confrontar com o único fenômeno que considera genuinamente misterioso e sobrenatural - uma paixão avassaladora."


Jeremy Marsh é um jornalista conhecido no mundo das investigações sobrenaturais, uma pessoa inteligente e bem preparada para desmascarar os mais diversos tipos de charlatões. Porém, aos 37 anos, começa a questionar sobre seu futuro profissional.

Até que, acostumado a viajar pelo mundo em busca de novas histórias, Jeremy é convidado por Dóris McCllelan, uma velha senhora, para conhecer a pequena cidade sulista chamada Boone Creek, onde existe uma lenda sobre um cemitério amaldiçoado, para desvendar esse mistério. 

Jeremy é muito bem recepcionado por todos na cidade, inclusive pelo prefeito, uma pessoa que sabe muito bem o que quer e sabe contornar as pessoas a fazerem os seus desejos, e que, tira aproveito da lenda para atrair turistas para a pequena cidade. 

O trabalho do jornalista em Boone Creek é desvendar a origem das luzes que aparecem em um determinado momento no cemitério da cidade, e que são considerados por muitos, fantasmas de escravos que amaldiçoaram o lugar. Jeremy então passa a conversar com alguns moradores e a fazer pesquisas mais profundas sobre a cidade e suas histórias na biblioteca, até que ele conhece Lexie Darnell, a bibliotecária por qual ele se apaixona. 

Confesso que entrei em uma ressaca literária tão grande com esse livro que fiquei até desanimada de fazer novas postagens para o blog. Sempre amei e fui muito fã da escrita de Nicholas Sparks, mas esse livro acabou sendo uma grande decepção pra mim. 

O autor, como todos sabem, é conhecido pelos seus romances fortes e dramáticos, e também pelas mortes da maioria de seus personagens, causando dor e deixando ainda mais emocionante suas histórias. Confesso que fiquei esperando por esses momentos o tempo todo, não sei se pelo histórico do autor, ou pelo título do livro, ou até mesmo pela falta de simpatia pelos personagens, mas em troca disso me deparei com uma história arrastada e com o final sem graça. 

Na capa do livro vem escrito a frase "Só um milagre poderia fazê-lo se apaixonar", o que não faz o menor sentido, já que na história Jeremy se apaixona de cara por Lexie, e o milagre foi só uma decepção. 

Os poucos momentos de romance presentes no livro me agradaram muito, amei relembrar a forma detalhada que o autor descreve suas cenas e desfrutar dos sentimentos do casal, uma pena ter sido tão pouco explorado nesse livro. 

É um livro com personagens bem construídos, cenários bem elaborados e uma premissa bem interessante, porém mal aproveitados. O autor não foi muito feliz nessa escrita, e confesso, o único milagre foi eu ter conseguido terminar de ler o livro.

Livro no Skoob: O Milagre
Nota:


 

17 outubro 2017

Últimos filmes vistos - #21

Minha coluna preferida está de volta com os últimos filmes que eu assisti, dessa vez um pouco mais variada, já que no último post a maioria dos filmes não me agradaram tanto. Um post bem rapidinho porque estou saindo para ir ao cinema, já me preparando para o próximo post da coluna :)


Sexta-Feira 13
"Tentando encontrar sua irmã desaparecida, Clay Miller resolve ir à sombria floresta do lendário Crystal Lake, onde esbarra nos vestígios de velhas cabanas apodrecendo por trás de árvores cobertas por musgo. Contra as recomendações da polícia e os avisos dos habitantes locais, Clay vai atrás das poucas pistas que tem, com a ajuda de Jenna, uma jovem que ele conhece em um grupo de faculdade que pretende passar um emocionante fim de semana no local. Mas eles estão prestes a achar muito mais do que gostariam: o assassino que assombra Crystal Lake, Jason Voorhees ."

Sempre tive muita curiosidade a respeito desse filme, um clássico do terror, porém só encontrei essa versão de 2009 na Netflix, e como queria conhecer, acabei optando por essa mesmo. Achei o filme fraco, o roteiro é até interessante e recheado de clichês, porém a forma que o assassino sempre aparecia no lugar certo, na hora certa, e como as mortes foram construídas me deixaram um pouco desanimada. É legalzinho para passar o tempo, só.

It - A Coisa
"Um grupo de crianças enfrentam seus maiores medos quando tentam descobrir a causa do desaparecimento de várias crianças em sua cidade natal, Derry. Eles acabam se deparando com uma força maligna em forma de palhaço, chamado de Pennywise, cujo histórico de mortes e violência se repetem há séculos."

Que filme bom para assistir! Teve susto, teve comédia, teve cenas trash, teve de tudo, até efeitos exagerados teve. Gostei muito, apesar de não ter lido o livro ainda. A fotografia e edição estão ótimas, assim como a caracterização dos personagens, me sentia muito agoniada com a baba que escorria da boca do Pennywise quando ele falava com as crianças. As crianças sem dúvidas foram um grande destaque, principalmente Finn Wolfhard como Richie Tozier e Jack Grazer como Eddie Kaspbrak, pra mim os melhores. Recomendo!

Preciosa - Uma História de Esperança
"Claireece Preciosa Jones sofre privações inimagináveis em sua juventude. Abusada pela mãe, violentada por seu pai, ela cresce pobre, irritada, analfabeta, gorda, sem amor e geralmente passa despercebida. A melhor maneira de saber sobre ela são suas próprias falas: 'Às vezes eu desejo que não estivesse viva. Mas eu não sei como morrer. Não há nenhum botão para desligar. Não importa o quão ruim eu me sinta, meu coração não para de bater e meus olhos se abrem pela manhã.' Uma história intensa de adversidade e esperança."

Que filme! Não sei porque demorei tanto a assistir, sempre tive ele ali na pastinha de filmes, mas sempre ia adiando, até meu namorado me indicar. Assisti pela Netflix. É um filme forte, cheio de mensagens e emocionante. Senti muita raiva de diversos personagens em vários momentos. Um filme para ser visto, ser pensado, por todos.

Amizade Desfeita
"Quando um vídeo constrangedor de Laura Barns cai na internet, a menina tira a própria vida no pátio da escola. Um ano depois, um grupo de seis amigos conversam via Skype e percebem que há uma sétima pessoa desconhecida na videoconferência, que revela ser sua ex-colega de classe, Laura, exigindo saber quem postou o vídeo que a levou à morte. Eles pensam que é uma brincadeira mas logo descobrem que há algo estranho, já que a menina começa a revelar os segredos mais íntimos dos amigos e os ameaça de morte. Narrado inteiramente do desktop do computador da jovem, o filme redefine o found footage para uma nova geração de adolescentes."

Do nada todo o facebook só comentava sobre esse filme, então resolvi procurar um trailer e acabei cheia de curiosidade, porém quando fui assisti, percebi que tinha visto o trailer de outro filme com a mesma temática, bem diferente, ou seria o trailer da continuação? Ainda não sei, mas achei o filme chatinho. A ideia é bem interessante, mas a forma de assistir ficou bem cansativa, principalmente por ter muitos momentos em que a personagem digita mensagens para os colegas e acaba ficando uma bagunça na tela com a legenda. Fui até o final porque eu estava muito curiosa com tudo que tinha para acontecer e ser revelado, o ponto alto pra mim foram as mortes, todas com características de suicídio, mas é apenas um filme para passar o tempo. Está disponível na Netflix.

Jogo Perigoso
 "Um casal viaja pra uma casa de campo para aproveitar um momento romântico que envolve jogos adultos. Depois de ser algemada na cama, Jessie participa dos jogos do marido Gerald, até que a situação tem uma mudança trágica. Ela é deixada amarrada e sozinha com suas memórias dolorosas de infância, um cachorro de rua faminto, as vozes em sua mente, e, possivelmente, alguém que a observa do canto escuro do quarto."

Conhecido também como Gerald's Game, o filme é um terror psicológico dos bons, mexeu muito comigo, apesar de ter demorado a entender e pegar o ritmo. Algumas partes são lentas e deixa o filme um pouco arrastado. O ponto alto está nas cenas da Carla Gugino, gostei muito da atuação dela, o medo, a forma de enfrentar a situação. Entre flashbacks e cenas nojentas, o filme acabou me conquistando. Vale a pena. Está disponível na Netflix.


Já assistiu ou quer assistir algum filme da minha lista? Dessa vez é isso, até a próxima :*


10 outubro 2017

#ParaVer - Atypical


Atypical é uma série original da Netflix que estreou em agosto, escrita por Robia Rashid, que tem como tema principal a vida de Sam, um garoto de 18 anos com Síndrome de Asperger, dentro do espectro autista, que procura por sua independência e por uma vida amorosa. 

É uma série bem curta, com apenas oito episódios, bem forte e muito divertida. Não posso avaliar sobre as características do personagem principal em relação ao mundo real, mas eu achei a abordagem da série muito interessante, assim como a caracterização do personagem e os problemas enfrentados no cotidiano. 

Gostei muito da forma que trabalharam os problemas familiares, problemas de aceitação e das dificuldades do amor, sem tornar uma série chata e cansativa, trazendo uma pitada de bom humor na maioria das cenas. 

Os personagens são cativantes, tanto Sam, quanto sua irmã Casey e seu pai Doug já moram em meu coração, assim como sua terapeuta, Julia Sasaki, não sei porque ela foi a personagem que mais me conquistou nesses episódios, e olha que eu tinha tomado uma birrinha da atriz depois de How To Get Away With Murder... 

A Netflix já confirmou a segunda temporada da série, e que seu retorno contará com 10 episódios.

Sinopse:
A série acompanha um jovem de 18 anos com autismo em sua busca por amor e independência. Sua jornada de autodescoberta é tão divertida quanto dramática e tem um impacto em toda a sua família, forçando-os a lidar com as alterações em suas próprias vidas e os fazendo questionar: afinal, o que realmente significa ser normal?

Elenco:
Jennifer Jason Leigh como Elsa Gardner
Kier Gilchrist como Sam Gardner
Michael Rapaport como Doug Gardner
Brigette Lundy-Paine como Casey Gardner
Amy Okuda como Julia Sasaki
Graham Rogers como Evan Chapin
Nik Dodani como Zahid
Raúl Castillo como Nick
Jenna Boyd como Paige Hardaway

Trailer:



07 outubro 2017

Resenha: Kiko e a Mão | Regra "Aqui ninguém toca"



O Conselho da Europa desenvolveu à alguns anos materiais para ajudar os pais a ensinarem seus filhos a regra Aqui ninguém toca através de uma guia, anúncio na televisão com desenho animado, um livro infantil, além de cartazes e postais. 

O programa faz parte da campanha UMA em CINCO para combater a violência sexual contra as crianças. O guia é bem simples e traz formas de ensinar as crianças quais as partes do corpo não podem ser tocadas por outras pessoas, como reagir a isso e, caso aconteça, o que deve ser feito. 

Esse mal sempre existiu, mas é um assunto que tem sido muito comentado nos últimos dias, então resolvi trazer hoje o tema para o blog, já que é muito importante conversar e ensinar as crianças sobre isso, de uma forma infantil, claro. Junto com o material da campanha, existe um livro didático chamado Kiko e a Mão, que de forma lúdica, explica as crianças sobre o tema.

Kiko e a Mão
Council of Europe

"Esta história de adormecer explica a Regra “Aqui ninguém toca” às crianças. É um livro infantil que foi produzido pelo Conselho da Europa no âmbito da sua Campanha Um em Cinco no Combate à Violência Sexual Contra Crianças. Leia-a aos seus filhos para que aprendam a diferença entre o contato físico bom e o contato físico mau."

O livro é bem curto, possui 20 páginas, e conta sobre a nova amizade de Kiko: a mão. A mão o ajuda a viajar, a dançar, a escolher o que comer e também o que pode e não pode ser tocado no corpo. É um livro divertido, com lindas ilustrações e com um ótimo objetivo.  

A ideia do projeto é os pais passarem as informações aos filhos, mas eu acho super válido qualquer adulto compartilhar esse tipo de informação com as crianças, seja sobrinho, afilhado, aluno, amigo; seguindo essa forma lúdica e sem tirar a inocência das crianças.  

Para mais informações sobre a campanha, incluindo a animação, clique aqui; para baixar o guia clique aqui; e para baixar o e-book do livro Kiko e a Mão, clique aqui

Livro no Skoob: Kiko e a Mão
Nota: