16 fevereiro 2017

Resenha: H Potter e a Criança Amaldiçoada

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada
Jack Thorne, John Tiffany e J. K. Rowling

Tradução: Anna Vicentini
Editora: Rocco
“Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.”

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada é uma peça de teatro de duas partes que foi escrita por Jack Thorne e John Tiffany, baseada na história de J.K. Rowling. Fiquei muito empolgada pela leitura quando a Rocco anunciou que iria lançar o livro no Brasil, mas como não consegui o livro assim que foi lançado, acabei vendo inúmeros comentários criticando a obra e fiquei com um pé atrás. Por sorte acabei ganhando o livro, foi uma das leituras mais rápidas que fiz recentemente, pois a história me prendia o tempo todo e não conseguia largar. 

Dezenove anos depois dos acontecimentos do sétimo livro, agora temos o segundo filho de Harry Potter, Alvo Severo Potter, como protagonista da história. Escolhido pelo Chapéu Seletor para fazer parte da casa Sonserina, Alvo sofre muito em seu primeiro ano em Hogwarts, ele se sente pressionado por ser filho de Harry e sobrecarregado em ter nomes tão importantes do mundo bruxo, ele acaba se tornando uma criança solitária, seu único e melhor amigo é Escórpio, filho de Draco Malfoy, e suas atitudes fazem com que seu relacionamento com seu pai não seja muito bom. 

Entre os problemas pessoais de pai e filho, o Ministério da Magia descobre que alguém está tentando produzir novos vira-tempo, que foram proibidos ainda na época de Harry. Hermione, agora Ministra da Magia, e Harry, que também trabalha no Ministério, conseguem pegar o vira-tempo que foi apreendido, mas invés de destruí-lo, eles acabam guardando a peça. 

Amos Diggory, ainda inconformado com a morte de seu filho Cedrico no Torneio Tribruxo, vai atrás de Harry para saber se os boatos de que um vira-tempo tinha sido apreendido são verdadeiros, implorando para que Harry volte ao passado e salve seu filho, pois ele acredita que isso é o certo a ser feito, já que seu filho morreu em uma batalha que não fazia parte. 

Alvo escuta a conversa e decide ajudar Amos, ele resolve roubar o vira-tempo apreendido e voltar no tempo, podendo assim se afirmar como um grande bruxo, ajudando um pai que perdeu seu filho injustamente. Ele convence Escórpio de se juntar nessa aventura, mas sua decisão de alterar o passado pode trazer sérias consequências.

Eu acho bem interessante histórias sobre viagens no tempo quando elas são bem desenvolvidas, gostei da forma em que foi trabalhada nesse livro, e confesso que durante a leitura eu me lembrei muito de Flash e suas alterações no tempo, onde todas as modificações resultava em sérias consequências no presente. Com as crianças não foi diferente, a cada tentativa de fazer o certo, elas acabavam causando inúmeros problemas, mexendo com um passado muito assustador onde um bruxo das trevas queria dominar o mundo da magia. 

Gostei muito dos personagens que nos foi apresentado nessa nova história, apesar de Alvo ter uma personalidade forte, gostei da amizade que ele criou com Escórpio. Ao longo da narrativa podemos perceber como eles são apenas duas crianças inocentes, assim como Harry foi no início da sua jornada. Escórpio é sem dúvidas o ponto alto desse livro, o personagem é muito carismático, nunca imaginei que falaria que um Malfoy é meu preferido! 

O ponto fraco do livro pra mim foram os personagens já conhecidos, não consegui ter a ligação com Harry, Rony, Hermione e Gina como tinha nos livros escritos pela J.K., senti uma diferença que chegou a me incomodar na personalidade deles, entendo que agora eles são adultos, mas em alguns momentos pareciam que eram outras pessoas, já Draco eu achei muito bem construído como uma pessoa madura. 

Foi a primeira vez que li um livro em forma de uma peça teatral, apesar de não ter todos os detalhes descritos como somos acostumados, achei bem interessante esse formato, torna a leitura mais rápida. Várias vezes me peguei imaginando a peça sendo reproduzida em um palco ao ler alguma descrição de cena e cenário.

No geral eu achei a história bem divertida, gostei muito de poder viajar no mundo mágico do Harry Potter novamente. Assim como muitos fãs, não considero este o oitavo livro da série, mas sem dúvidas é um spin off muito gostoso de ler que conquistou meu coração!  

Nota:




9 comentários:

  1. Oi, Claris!
    Eu sempre arranjo intriga dizendo que não curti a história. O único personagem que amei foi Scorpio
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  2. Tentei ler esse livro, mas o estilo de narração não funcionou comigo. Já vi várias pessoas comentando também que não tiveram ligação com o Harry, Rony e Hermione. Uma falha tremenda, já que são personagens extremamente importantes! Isso deve desanimar bastante a história, mas ainda bem que o resto valeu a pena!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu não li os outros do Harry Potter então acho que não faria muito sentido, e também li muitas críticas negativas que me desmotivou, mas quem sabe eu de uma chance depois!
    penultima-janela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Claris! Pois é, eu ainda não li, mas li tb muitas criticas negativas. Até baixei minhas expectativas em relação a obra, mas tb curto bastante viagens no tempo e estou bem curiosa sobre isso!

    Adorei a resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Espero conseguir ler este livro ainda este ano..
    Estou relendo a saga e estou no segundo livro ainda hauhauhauha <3

    ResponderExcluir
  6. Oie Claris =)

    Esse livro será uma das minhas próximas leituras, porém confesso que estou sem grandes expectativas. Já vi gente que leu e amou e gente que odiou então estou um pouco receosa.


    Espero não me decepcionar =/

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Claris!

    Também fiquei com o pé atrás e confesso que só li no ano passado porque ganhei de presente, senão teria comprado bem depois, rs.
    O livro é envolvente mesmo, tanto que li em algumas horas, mas não consegui (e nem vou, sou teimosa, haha) considerá-lo como uma continuação oficial da série. Achei a proposta legal, especialmente esta ideia de viagem no tempo, e também adorei o filho do Malfoy - ele é o melhor personagem da peça, sem dúvidas.
    A história foi nostálgica, me fez retornar à Hogwarts e chorar quando um certo personagem apareceu em uma das viagens no tempo, mas achei o desfecho, a história em si e o problema central bem fracos e, assim como você, não consegui ter ligação com os personagens já conhecidos. Antes, eu achei que iria odiar o livro, mas, no fim, foi uma experiência interessante, só que com MUITAS ressalvas.
    Adorei sua resenha!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, oi Claris!
    Que blog mais lindo, adorei conhecer seu cantinho.
    Eu tenho um encanto por esse livro, apesar da escrita ser diferente, ele é para mim, totalmente nostálgico. Acho que você é a primeira que não diz ter se decepcionado com ele, fiquei muito feliz vendo sua resenha.
    Beijos!
    Borboletas de Papel | fanpage - twitter - instagram

    ResponderExcluir
  9. Estou doida para ler esse livro e confesso que li sua resenha meio que tentanto não ler kkk harry potter fez parte da minha infância e eu quero muito ler esse livro e me surpreender com a história rs amo seu cantinho ♥
    lravilla.blogspot.com

    ResponderExcluir