07 junho 2017

Resenha: True

True
Hilary Duff e Elise Allen
Editora: Editora iD
Tradução: Otávio Albuquerque
"Agora Clea precisará enfrentar uma nova realidade. Para o seu alívio, Sage continua vivo, mas não possui mais o Elixir da Vida - portanto tornou-se mortal. Mais complicado que isso é o fato de sua alma pertencer a outro corpo, o de Nico, que acabou morrendo durante o confronto final. Além de não ser tão fácil se adaptar à nova aparência de Sage, Clea teme perder a amizade de Rayna, namorada de Nico, que pode não aceitar o fato de continuar vendo seu namorado com a alma de outro homem.
Para complicar, Sage não parece tão à vontade nesse novo corpo: ele começa a ter lapsos de memória constantes, muito cansaço e a demonstrar reações cada vez mais agressivas, colocando em risco não só a própria vida como a de Clea. Será que eles vão conseguir achar a resposta para esse descontrole de Sage? Em uma corrida contra o tempo, Clea e Sage buscam desesperadamente a cura para isso, porque ambos sabem que agora só lhes resta uma vida para finalmente serem felizes."

Esse é o terceiro livro da série, e esta resenha
pode conter spoilers dos primeiros livros! 


Chegamos então ao final da trilogia Elixir, que conta a saga de amor eterno entre Clea e Sage. O terceiro livro inicia com Clea, Ben e Sage, agora vivendo no corpo de Nico, voltando para casa. 

Clea agora precisa contar para sua melhor amiga que o namorado dela morreu, e quem ela vê no corpo de Nico é Sage, e, como se não fosse complicado o bastante, ao chegar em casa, Rayna, a melhor amiga, briga com ela quando descobre que Nico faleceu, sem deixar Clea contar o que aconteceu. Rayna fica completamente irritada e diz que tudo gira em torno de Clea, e vamos combinar, gira mesmo, e esse é um dos pontos fracos da trilogia. 

True é narrado por Clea e Rayna, alternando em cada capítulo, e o foco principal agora são os problemas que Sage está tendo em seu novo corpo. Sua alma está rejeitando o corpo de Nico, o tornando um homem muito agressivo, capaz de machucar quem estiver pela frente, inclusive Clea. 

Ben, que sofre por ter tirado a vida de Nico, e Clea, que quer o seu amado bem e ao seu lado para enfim viverem juntos, começam a pesquisar como resolver o novo problema de Sage. 

Depois de um tempo de aceitação, Rayna volta a conversar com Clea para entender o que realmente aconteceu com Nico, e ao perceber como Sage estava, a garota, muito esperançosa, acredita que Nico ainda esteja dentro de seu corpo e que ele procura paz. Rayna então resolve ajudar seus amigos, pensando em como ajudar o seu amor. 

O final da série foi um completo desastre, toda a ação e todos os mistérios criados no segundo livro foram completamente esquecidos. Clea voltou a ser uma personagem sem graça e o romance continua patético, posso dizer aqui que foi ainda pior nesse livro, já que Clea sofria com as crises de Sage e continuava como se nada tivesse acontecido. 

Como se não bastasse a falha na continuação e o retrocesso dos personagens, ainda tivemos que engolir a história de que ninguém viu ou reconheceu Nico, antigo funcionário da casa que faleceu e teve até uma homenagem após sua morte, ou, que ninguém percebeu ou achou estranho o fato de Clea agora namorar o noivo de sua melhor amiga Rayna, que tinha morrido.  

Eu poderia até falar aqui que não valeu a leitura, já que o segundo livro teve uma história melhor e que poderia até ter acabado ali mesmo sem dar mais explicações, até porque o terceiro livro também não deu essas explicações, mas para mim valeu só porque consegui comprar o box por R$20, então foi uma leitura rápida que compensou no meu bolso. 

Leia a resenha dos primeiros livros da trilogia: Elixir e Devoted.

Livro no Skoob: True
Nota:


02 junho 2017

Resenha: Devoted

Devoted
Hilary Duff e Elise Allen
Editora: Editora iD
Tradução: Otávio Albuquerque
"Um amor perdido, mas nunca esquecido…
'Sage é minha alma gêmea. Nós nos amamos há muitas vidas, mas tudo sempre acaba de maneira trágica… Desta vez, no que depender de mim, será diferente. Ele é imortal, e carrega o Elixir em suas veias. Foi arrancado de mim, mas tenho certeza que ainda está bem… por enquanto. Ben, meu grande amigo, vai me ajudar a encontrá-lo, mas para isso teremos de nos aliar à Vingança Maldita. Será mesmo a coisa certa a fazer? Ou será que estou apenas selando novamente nosso destino trágico? Sou Clea Raymond, e vou lutar pelo meu amor com devoção.'"

Esse é o segundo livro da série, e está resenha
pode conter spoilers do primeiro livro!


Como o primeiro livro da trilogia, Elixir, não me agradou tanto, demorei muito para iniciar a leitura do segundo livro, até que um dia, do nada, resolvi terminar de ler a série e acabei surpreendida.

Em Devoted somos apresentados a novos personagens muito importantes para o desenvolvimento da série, como Suzanne, a nova funcionária da mãe de Clea, que também é a nova "namorada" de Ben; Nico, o novo funcionário da casa, também conhecido como a nova paixão de Rayna; e, Amélia e sua família. 

Clea está desesperada desde que Sage foi levado pelos Redentores da Vida Eterna e está fazendo de tudo para encontrar seu amado. Um dia, quando vai visitar o "túmulo" de seu pai, ela percebe que seu colar que ficava no lugar havia desaparecido, e no susto, pessoas estranhas aparecem para ela, deixando um recado, e somem como fantasmas. 

As pessoas que aparecem para Clea são Amélia e sua família, pessoas que tomaram o elixir anos atrás e hoje perambulam no mundo como "almas livres", mas que estão em busca de uma forma para voltar a viver em seus corpos. Amélia é uma criança simpática, que tenta ajudar Clea sem sua mãe saber. Petra, sua mãe, por outro lado, está fazendo de tudo para atrapalhar Clea de encontrar Sage, ela faz aparições na cabeça de Clea, mostrando imagens para que ela desista de seu amor, e assim desligar o laço entre os dois. A briga entre mãe e filha ganha um grande destaque nesse livro.

Clea resolve se aliar à Vingança Maldita, um grupo formado por descendentes das pessoas que roubaram o elixir anos antes, e que agora estão cercados por uma terrível maldição. Esse grupo está atrás de Sage, pois, se eles conseguirem mata-lo, vão quebrar a maldição. Clea vê a Vingança Maldita como a única saída de encontrar seu amor, e junto de seus amigos, ela fecha um acordo com esse grupo.   

Esse livro é narrado por Clea e Amélia, alternando em cada capítulo, achei a parte da narrativa feita pela Amélia mais envolvente e mais interessante, tornou a leitura melhor, e nos permitiu conhecer a história por outro lado além do lado super apaixonado de Clea.  

O segundo livro foi mais intenso, mais interessante e melhor que o primeiro, a parte romântica continua sendo o ponto fraco da história, para mim continuou forçado, mas é uma boa leitura.

Livro no Skoob: Devoted
Nota: