19 dezembro 2017

Resenha: Darkham


Darkham
Jean Valens
Editora: Viseu

"Quando a Lei não consegue mais combater o crime, talvez um vigilante possa fazer toda a diferença. Isso é o que ocorre em Hollandon, uma importante cidade para assuntos internacionais e, amplamente, considerada a segunda capital cultural do mundo. Nela, acompanhamos a história de Jack Lewis, um empresário e vigilante, perseguido por agentes corruptos da Agência de Inteligência Centralizada (A.I.C.). Ele é incriminado por um assassinato e isso o leva a fugir das autoridades. Enquanto tenta provar sua inocência, não pode deixar de dar suporte a cidade na figura de Darkham, um vigilante honesto em meio a uma cidade corrupta e inescrupulosa. Sua jornada não será fácil, ainda mais quando Royal King quer ver o vigilante morto. King ainda designa Frank Tupelo, seu braço direito, a uma missão crucial para sua organização. Entretanto, quando o caminho de Tupelo cruza com o de Darkham, vidas são perdidas."


Hollandon é uma importante cidade para os assuntos internacionais mas que estava sofrendo na mão de poderosos bandidos e corruptos, até que Darkham resolveu cuidar da cidade de sua maneira. Darkham é um vigilante honesto, vivido por Jack Lewis, um empresário milionário que está sendo acusado de um assassinato, e que agora foge das autoridades enquanto tenta provar sua inocência. 

A história começa bem agitada, muita ação, muita luta e muitas mortes, Jack estava saindo de casa em um dia normal, quando é atacado por agentes corruptos da Agência de Inteligência Centralizada. Usando as habilidades e inteligência de Darkham, Jack Lewis consegue escapar e descobre que está sendo acusado do assassinato de seu sócio.

Alguém está tentando incriminar Jack por atos que ele não cometeu, e, enquanto ele tenta descobrir tudo que está acontecendo, ainda precisa fugir de Frank Tupelo, o braço direito do vilão Royal King que quer o vigilante Darkham morto. 

Esse primeiro volume é bem curto, muita ação, muitas mortes, e aquele gostinho de quero mais que faz com que a gente fique grudada no livro até saber tudo que vai acontecer. 

Para mim, Darkham erra ao defender tanto Jack, eu logo iria desconfiar que são a mesma pessoa, até porque Jack estava sendo acusado de um assassinato, Darkham como vigilante deveria ao menos fingir que vai atrás de Jack para saber melhor sua versão, mas não, ele está batendo de frente e defendendo um – até então –  assassino. 

Apesar das características principais do personagem se parecer muito com o Batman, eu associei mesmo foi com a história do Arqueiro Verde, que tenho mais intimidade. Eu adoro histórias de vigilantes, vilões e heróis e seus exageros, gostei muito do ritmo que o autor contou tudo e estou curiosa para saber o que mais vem por ai. 

Uma coisa que me incomodou em alguns pontos é a forma muito detalhista do autor descrever apenas algumas coisas, como os cômodos do aparamento e escritório de Jack, foram descritos com muitos detalhes, e outra hora as informações não vinham com tantos detalhes assim. Fora isso, a história é muito interessante e ótima para quem gosta de livros de ação, recomendo. 


*Livro cedido em parceria com o autor Jean Valens.

Livro no Skoob: Darkham
Nota: 

8 comentários:

  1. OOOOOOI

    eu geralmente costumo gostar muito de livros dentro dessa temática e acho que Darkham não me decepcionaria sendo pertencente ao nicho
    fiquei curiosa pra ler <3

    beijo
    www.beinghellz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Siiim, eu também lembrei muito de Arqueiro Verde lendo a resenha, tem alguns traços bem semelhantes. Apesar de ver a série, não sou muito ligada no mundo de super-heróis, mas ainda assim desejo muito sucesso pro autor, que claramente possui um grande talento!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Claris!
    Simpatizei com a trama. Não sou fã de histórias de heróis e vigilantes, mas gostei do contexto da falsa incriminação.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
  4. Oi, Claris!
    Menina, terminei de ler esse livro ontem e estava fazendo resenha dele hoje.
    Apesar de algumas coisas que me incomodaram, gostei bastante da leitura. E super concordo com esse lance de tentar provar a inocência do outro... Muito na cara que são a mesma pessoa.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  5. Oi Claris, td bem?
    Ainda não conhecia o livro, valeu pela dica
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  6. Não é muito o meu género literário preferido e detesto quando nas histórias detalham até à exaustão um sofá e esquecem-se de talhar o mais importante que é a história. =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  7. Oi Claris, acho que apesar das ressalvas parece um excelente livro de ação, sem contar que eu adoro histórias com heróis!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. OOi adorei a dica de leitura, mas não é meu gênero favorito, então provavelmente não leria.
    Beijos bom natal
    www.bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir