23 janeiro 2018

Resenha: Eu Estive Aqui

Eu Estive Aqui
Gayle Forman
Tradução: Fabiano Morais
Editora: Arqueiro

"Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo. Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo, e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida. Eu Estive Aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível."

Comprei esse e-book e comecei a leitura sem ter a mínima ideia do que esperar dessa história, não tinha lido nenhuma resenha e nem mesmo a sinopse sobre, apenas conhecia o livro pela capa. 

Cody é uma garota simples, que não teve uma base familiar e que cresceu ao lado de Meg. Meg era uma garota inteligente, popular, cheia de personalidade. Elas compartilhavam tudo, vivam uma pela outra. Até que o sonho de saírem da cidade para estudarem juntas não deu certo, Cody não conseguiu uma bolsa para a universidade e Meg foi para Tacoma sozinha, mas apesar da distância, elas ainda mantinham um relacionamento através de e-mails, mas não era a mesma coisa. 

A vida de Cody mudou quando recebeu um e-mail estranho de sua melhor amiga avisando que tinha se matado. Meg tomou um frasco de veneno em um quarto de motel. Por que uma garota como a Meg iria tirar a sua própria vida? Como Cody não percebeu nenhum sinal? Muitas dúvidas passaram pela cabeça da garota, ela havia perdido sua metade. 

A pedidos dos pais de Meg, Cody viaja até Tacoma para buscar os pertences da sua amiga, lá ela acaba descobrindo uma vida completamente diferente de Meg, amigos desconhecidos, lugares que frequentavam, garotos... e, mexendo nas coisas de sua amiga, ela acaba conhecendo Ben McCallister, um guitarrista que Meg teve um relacionamento difícil, e juntos, eles acabam indo atrás de pistas para entenderem melhor o motivo de Meg ter tirado sua própria vida. 

Esse é um livro muito forte, uma história sobre suicídio, sobre perdão e sobre aceitação. A cada descoberta de Cody eu ficava mais empolgada com a leitura, apesar de achar que a garota foi sem noção em muitos momentos, eu entendo, pois ela estava sendo corajosa para poder aceitar. 

O que eu mais gostei no livro é que apesar de ser uma história sobre Meg, nós vamos conhecendo Cody de uma forma diferente, ela não está aqui para ser uma personagem simpática no qual temos uma conexão, ela é apenas uma garota que acabou de perder sua amiga, e mesmo assim conseguimos nos aprofundar em sua história, eu sofri junto com ela, eu entendi ela. 

A autora se baseou em uma história real ao escrever esse livro, e a mesma necessidade que Gayle teve de escrever para o mundo sobre esse assunto, eu senti querendo conversar sobre quando terminei a leitura. Eu sentia um misto de tristeza e indignação. Acabei conversando horas com meu namorado sobre esse livro, mesmo ele nem tendo lido nada a respeito. Sem dúvidas eu indico esse livro a todos. 


Livro no Skoob: Eu Estive Aqui
Nota: 

13 comentários:

  1. Oi, Claris!
    Eu não tive uma boa experiência com outro livro da autora, mas tenho muita vontade de ler esse.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito das obras desse autora. Acredito que esse livro seja importante devido o tema que está virando uma espécie de epidemia. Ás vezes a pessoa só precisa desabafar. Quero ler!
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  3. Oi! Que tal?,
    Gostei dá entrada, foi ótimo.
    Acabei para seguir seu blog, você me seguiria de volta?...

    Um abraço.
    Obsesión por la lectura

    ResponderExcluir
  4. Oi Claris, sabe que nunca li nada da autora? Acho que seria bom começar por esse o enredo me chama bastante atenção!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Claris! Já li Eu Estive Aqui e curti bastante. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. não conhecia mas adorei a resenha, gosto de livros assim!
    seu blog é bem fofo beijos
    https://beperes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Primeira resenha que leio desse livro, só o conhecia de capa. Gostei muito da sua resenha, é um livro interessante, vou anotar a dica :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Claris!
    Eu gosto da premissa desse livro, mas tive uma experiência tão ruim com outro da autora que nem cogitei ler. Que bom que a leitura te impactou positivamente.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
  9. Parece pesado... bom saber pra me preparar antes de ler.

    O Blog da Fênix agora é Cobaia Amiga! Para comemorar a mudança estou sorteando um presentinho para uma leitora lá no blog: http://www.cobaiaamiga.com/2018/01/sorteio-kit-cabelos.html

    ResponderExcluir
  10. Oi, Claris!

    Eu gosto bastante de histórias mais pesadas, aquelas leituras que causam mais impacto e reflexão. Assim como você, conhecia este livro apenas pela capa, mas agora que li sua resenha, fiquei curiosa para lê-lo também.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Gosto bastante da autora e da forma que ela constrói o enredo e os personagens <3

    ResponderExcluir